Uma pessoa calma, atenciosa, paciente: esse é o perfil básico do cuidador, uma figura essencial na rotina de quem está recebendo atendimento domiciliar.

Além de ter habilidades para prestar o atendimento a cada paciente, o cuidador deve se manter atento para preservar sua própria saúde e equilíbrio. Precisa ter uma alimentação adequada e realizar atividades de lazer para o seu relaxamento. A profissão, hoje, já é reconhecida.

Nesta entrevista à HD News, a enfermeira da Home Doctor, Kátia Mazurega Barbosa, fala sobre o papel do cuidador, o que ele precisa fazer para o paciente e como deve cuidar de si mesmo.

HD News – Qual a importância do cuidador na atenção domiciliar?

Kátia Mazurega Barbosa – Seja formal (profissional contratado) ou informal (pessoa da própria família), o cuidador tem um papel muito importante no atendimento domiciliar. Sua atuação é condição essencial para que se possa implantar esse tipo de atendimento.

Ele é que faz a comunicação entre a equipe multiprofissional que atende o paciente e a empresa prestadora de serviço, sendo a ponte também com a família.

HD News – É preciso treinar o cuidador? Quais os pontos principais de atenção em seu trabalho?

KMB – A profissão de cuidador, hoje, é reconhecida formalmente. Certamente esse profissional deve ser treinado para que faça suas atividades com qualidade.

É importante avaliar suas habilidades técnicas e treiná-lo para atividades como instalação da dieta em gastrostomia (alimentação por meio de sonda), preparo da dieta com qualidade, cuidados na manipulação dos dispositivos, manejo e movimentação do paciente e cuidados com a pele. É preciso também que ele tenha atenção máxima na administração das medicações.

O cuidador deve ter em mente que deve estimular, orientar, supervisionar e auxiliar o paciente em suas atividades. Somente deve assumir essas atividades quando o próprio paciente não for capaz de executá-las.

HD News – Como zelar pela saúde do cuidador?

KMB – O cuidador deve ser acolhido e respeitado como profissional.

É necessário verificar se existem condições para que ele trabalhe com tranquilidade e se ele está realizando as atividades corretamente no que se refere à ergonomia.

HD News – O que o próprio cuidador pode fazer para preservar seu equilíbrio físico e emocional?

KMB – Caso seja um cuidador informal, ele deve ter consciência de que as outras pessoas da família devem ser envolvidas nas decisões e na divisão de tarefas.

Se for um profissional contratado, deve lembrar que não é dono do paciente. Para se preservar emocionalmente, precisa entender que ali é seu ambiente de trabalho. Sabemos que, com a proximidade, formam-se vínculos, mas é necessário evitar misturar as emoções. Assim, não deve interferir nas decisões relativas ao tratamento do paciente, assumindo responsabilidades que não são suas.

O cuidador deve se manter atento à sua própria saúde, zelando por sua alimentação e reservando horário para se exercitar. Deve ter folga semanal para que consiga se desligar da rotina do paciente, e aprofundar seu autoconhecimento para reconhecer quando está em seus limites.

Nos seus momentos de lazer, recomenda-se que desenvolva atividades que o relaxem, ter um hobby que o desligue da rotina. Quando houver condições, pode compartilhar as atividades de lazer com o paciente.