Dia Mundial do Rim alerta para a prevenção de doenças renais

1097

Nesta quinta-feira, 8 de março, a mulher é duplamente lembrada: na mesma data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, ela também é o foco da programação do Dia Mundial do Rim, que chama a atenção para a importância de dosar a creatinina e prevenir a doença renal crônica (DRC).

Considerada um problema de saúde pública, a DRC é uma perda silenciosa e progressiva da função renal, que pode durar meses ou anos. Afeta cerca de 195 milhões de mulheres em todo o mundo, segundo a Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN). É a oitava causa de morte em mulheres, com cerca de 600 mil vítimas por ano.

Conscientização

Criado em 2006, por iniciativa da ISN em conjunto com a Federação Internacional de Fundações de Rim (IFKF), o Dia Mundial do Rim é comemorado na segunda quinta-feira de março. A coincidência com as comemorações do Dia Internacional da Mulher inspirou o tema da campanha deste ano: “Saúde da Mulher – Cuide de seus rins”. Entre as celebridades que apoiam a campanha deste ano está o jogador Neymar.

A programação para a data prevê 523 ações em todo o país, entre elas uma pedalada noturna de 20 km pelas ruas de São Paulo, passando pelo Obelisco do Ibirapuera, que estará iluminado com as cores azul e vermelho – mesma iluminação que será feita no Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, onde haverá a apresentação de uma banda.

Haverá ações também em clínicas, hospitais, faculdades, UBSs, institutos e outros serviços ligados à saúde renal, com informações e alertas para a necessidade de cuidar dos rins. Em alguns pontos, será feita medição da pressão arterial e da creatinina, que é um indicador importante da função renal. “O aumento da creatinina no sangue indica que algo não está bem com os rins. Quanto mais alta sua presença, mais grave a insuficiência renal”, explica a secretária-geral da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Ana Maria Misael.

Como prevenir

  • Controle o peso;
  • Pratique atividade física regularmente;
  • Controle a pressão arterial;
  • Beba água;
  • Não fume;
  • Não tome medicamentos sem orientação médica;
  • Se for diabético ou tiver histórico de diabetes na família, controle a glicemia regularmente.