Iodo faz bem para a tireoide? Hipotireodismo engorda? Deve ser feito ultrassom para detectar nódulos? Esses e outros mitos e verdades sobre essa glândula foram esclarecidos num folheto preparado como parte das atividades da Semana Internacional da Tireoide, de 21 a 27 de maio, realizada no Brasil pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

A tireoide fica na base da região do pescoço, na parte da frente, e produz os hormônios T3 (tri-iodotironina) e T4 (tiroxina), muito importantes em todas as fases da vida – da formação dos órgãos fetais até a velhice. Eles exercem influência nos batimentos cardíacos, sono, raciocínio, memória, temperatura do corpo, funcionamento intestinal e metabolismo.

Aqui estão alguns dos mitos e verdades mais populares. A lista completa você pode acessar em http://www.tireoide.org.br/media/uploads/pdfs/semana_da_tireoide_2018.pdf

O hipotireoidismo é muito comum

VERDADEIRO: o hipotireoidismo é uma doença comum, que afeta de 8% a 12% dos brasileiros, principalmente mulheres e idosos

Crianças não têm doença da tireoide

FALSO: crianças podem ter uma doença da tireoide. A forma mais grave de hipotireoidismo é a congênita, que ocorre no recém-nascido

A obesidade pode ser causada pelo hipotireoidismo

FALSO: o hipotireoidismo não tratado associa-se apenas a um ganho leve de peso, em geral por retenção de líquidos

O iodo faz bem para a tireoide

FALSO: o iodo da alimentação geralmente é suficiente para produção dos hormônios tireoidianos em qualquer faixa etária. Em excesso, o iodo pode produzir sérios danos, inclusive piorar ou causar hipo ou hipertireoidismo

O ultrassom de tireoide é importante para a detecção de nódulos

FALSO: nódulos de tireoide são muito frequentes no ultrassom, por isso ele só deve ser solicitado quando o médico suspeita de algo. A maior parte dos nódulos é benigna, não se caracteriza como câncer e não necessita de cirurgia

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia