Conheça o programa de prevenção e controle de infecções da Home Doctor

257

Pacientes em internação domiciliar também requerem cuidados em relação a prevenção de infecções, conforme prevê a Resolução RDC 11, de 26 de janeiro de 2006, que determina a criação de um programa de prevenção e controle de infecções e de indicadores de taxa de infecção para essa modalidade.

“A literatura mostra que a infecção relacionada à assistência à saúde pode acometer um paciente após poucos dias de atendimento”, principalmente no ambiente hospitalar, mas em qualquer ambiente onde esteja sendo prestada assistência a saúde, especialmente quando existe uso de dispositivos invasivos (sonda vesical, ventilação mecânica, etc) informa a analista de qualidade Fabiana Camolesi Jacober.

Pensando na relevância desse assunto, a Home Doctor criou uma comissão composta por médicos, farmacêuticos e enfermeiros para constituição de um programa de prevenção e controle de infecções. As reuniões acontecem mensalmente para discussão dos indicadores com o objetivo de propor medidas preventivas e racionalizar o uso de antibiótico.

Segundo Fabiana, todos dados gerados são levados também para a liderança de cada unidade da Home Doctor para traçar planos de ações específicos e direcionados para os pacientes de maior complexidade e risco.

Resultados que chamam a atenção

Na experiência da Home Doctor, os dados mais relevantes são os relacionados à pneumonia em pacientes com uso contínuo de ventilação mecânica (PAV).

“Nossa incidência é 93,3% menor do que a referência brasileira da Anvisa (de unidades de terapia intensiva), mostrando que os protocolos instituídos – em especial as medidas preventivas direcionadas– são efetivamente praticados, aumentam a segurança do paciente e evitam complicações”, conclui Fabiana.

A baixa incidência de PAV na Home Doctor é um dado tão relevante que foi apresentado, em abril, em Madri, no Congresso Internacional World Hospital at Home Congress, sob o título Comparative study of prevalence of health care-associated infections in home health care patients versus Intensive care unit patients in Brazil (Estudo comparativo da prevalência de infecções associadas à assistência à saúde em pacientes domiciliares versus unidades de terapia intensiva no Brasil) e foi aprovado para apresentação no Congresso Internacional European Respiratory Society International Congress, que será realizado de 28 de setembro a 2 de outubro, também em Madri.

O controle na prática

A Home Doctor conta com protocolos como:

  • higiene das mãos
  • prevenção de infecções do trato respiratório e do trato urinário
  • padronização de antibioticoterapia
  • cuidados com cateter venoso
  • desinfecção de materiais respiratórios
  • manual de padronização de antibioticoterapia
  • check list de medidas preventivas aplicadas no domicílio, dentre outros
  • realiza capacitação da equipe através de treinamento presencial e de videoaulas sobre o assunto.

“Podemos dizer que o controle de infecção é atuante nos processos internos, antes da chegada à casa do paciente, dentro da farmácia, nas ambulâncias e na engenharia clínica, onde são padronizadas medidas preventivas específicas, como limpeza e desinfecção do ambiente e integridade de embalagens”, afirma Fabiana.

Para garantir a qualidade e a segurança, são realizadas visitas técnicas e de qualificação aos fornecedores e prestadores de serviços. Também é dada atenção aos cuidadores e familiares para ajudar na aderência às práticas no ambiente do domicílio.

Editora Conteúdo/Abgail Cardoso