A experiência digital do paciente: uma nova perspectiva sobre serviços e produtos na medicina.

358
As novas tecnologias de comunicação vem transformando a maneira das pessoas se relacionarem.

O uso de recursos tecnológicos nunca esteve tão presente na vida das pessoas, seja mudando hábitos, readequando necessidades e criando novas formas de experimentação e interação. Como exemplo, hoje em dia não precisamos mais sair de casa para ir a um restaurante: o restaurante vem até nós. Por meio de aplicativos escolhemos o cardápio de nosso gosto, estimamos o tempo de entrega, efetuamos o pagamento e ainda ganhamos desconto em próximas compras. Sem dúvida alguma a tecnologia veio para ressignificar nossa experiência enquanto consumidores.

A medicina vem acompanhando atentamente todas essas mudanças e implementando novidades na rotina de serviços e produtos oferecidos, buscando fornecer aos pacientes uma experiência digital ampla, integrada, segura e que entenda suas necessidades.

Drª Erika Fuga, Diretora de Sinistros e Saúde da SulAmérica, afirma que tudo isso resulta em um novo modelo de saúde que conta com a experiência do profissional médico e uma operação mais eficiente, propiciando um melhor resultado para o paciente.

Dra. Erika Fuga durante palestra no 6º Fórum Home Doctor.

Segundo ela, serviços como: agendamento de consultas via aplicativos, esclarecimento de dúvidas via chatbot, webconferência entre médico e paciente, serviços instantâneos de mensagens responsivas, entre outros, tornam a medicina cada vez mais conectada com o paciente, construindo um modelo sustentável a longo prazo, alicerçando parcerias e trazendo soluções inovadoras. A SulAmerica por exemplo, já implantou alguns destes serviços como o Médico na tela, Médico em casa, Agendamento rápido, Gestão de medicamentos entre outros ampliando e aperfeiçoando sua relação com os clientes.

A medicina está caminhando para um futuro tecnologicamente avançado, com uma gestão técnica eficiente e segura, promovendo conexões mais sólidas entre a rede de assistência (seja ela o hospital, a Atenção Domiciliar ou as operadoras de saúde) e o paciente. Tudo isso é baseado em uma cultura de inovação que tem o paciente como centro da atenção, sendo caracterizada por um atendimento cada vez mais personalizado, diminuindo situações críticas e agindo em tempo hábil com segurança.

Matéria baseada na palestra “Telemedicina: Oportunidades de uso no cuidado integrado” apresentada pela Dra. Erika Fuga (SulAmérica Saúde) no 6º Fórum Home Doctor.