Como o café poderia ajudar no tratamento da diabetes

317

“Não gostaria de entrar para tomar uma xícara de café?” – Certamente você se lembra desta fala do seriado “Chaves” em uma das cenas clássicas de romance entre os personagens da série. Pois bem, quem poderia imaginar que Dona Florinda poderia estar chamando o Professor Girafales para um possível tratamento da diabetes mellitus?

O café além de melhorar o estado de alerta e certos parâmetros cognitivos, está associado a uma menor incidência de diabetes mellitus tipo 2. Vamos entender como isso funciona e como podemos nos beneficiar deste potencial preventivo.

Apesar de alguns estudos de curta duração sugerirem que a cafeína possa induzir resistência insulínica, isto é, dificultar que a insulina exerça sua função de facilitar a entrada da glicose (açúcar do sangue) nas nossas células, estudos de longa duração mostram exatamente o contrário. O consumo regular tanto de café quanto de chá verde/preto ajuda a insulina produzida pelo pâncreas a funcionar melhor e isto leva à redução dos níveis de glicemia após as refeições e à prevenção do diabetes.

Diferentes estudos já apontaram diminuição do risco de diabetes mellitus tipo 2 com o consumo do café. O maior deles trata-se de uma revisão sistemática que compilou dados de 9 estudos e avaliou o efeito do consumo de café em quase 200 mil pessoas nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Neste estudo, foi observada uma redução no risco de diabetes de até 35 porcento.

O consumo de 2 xícaras por dia já se mostrou benéfico, e quanto maior foi o consumo (até 6 xícaras) menor foi a incidência de diabetes. No entanto, como trata-se da análise de estudos observacionais, a relação causa-efeito não pode ser provada apesar dos fortes indícios. Logo, o consumo de café como estratégia para prevenção do diabetes não é formalmente recomendado.

No entanto, apesar de não serem definitivas, as evidências pesam sim a favor do café como potencial aliado contra o diabetes. Mas como se beneficiar deste possível efeito protetor? A dose de até 400 mg de cafeína por dia é bem tolerada pela maioria dos adultos. Contudo, pessoas com enxaqueca, ansiedade, tremores, insônia ou arritmias podem piorar da sintomatologia mesmo ingerindo pequenas quantidades da bebida. Ou seja, consuma moderadamente e na dúvida consulte um endocrinologista.

Texto adaptado de: Sociedade Brasileira de Diabetes – SBD

https://www.diabetes.org.br/publico/diabetes-em-debate/1201-consumo-de-cafe-e-diabetes-mellitus